Ureteroscopia versus Litotripsia por Ondas de Choque no Tratamento de Cálculos de Ureter Alto

14/11/2017

A Litotripsia Extracorpórea (LECO) e a Ureteroscopia (URS), com ou sem litotripsia intracorpórea, são os tratamentos mais comuns para tratamento de cálculos no ureter alto. Com os avanços da tecnologia, não fica claro qual tratamento é mais efetivo e/ou seguro.

Recente estudo (disponível para download nesta página) publicado no Journal of European Association of Urology revisou sistematicamente a literatura sobre este assunto. Dos 5380 artigos encontrados, 47 estudos atenderam aos critérios de seleção.

A taxa de eliminação total de cálculos com URS foi encontrada em 9 de 22 estudos analisados. Taxas de reaplicação foram mais altas em LECO comparadas com URS. Internações mais longas e procedimentos acessórios (o mais comum a inserção de duplo J) foram mais comuns quando o tratamento primário foi a URS. Complicações foram reportadas em 11 de 22 estudos. Complicações mais severas em todos os graus foram reportadas para URS comparada com LECO.

Como conclusão, o estudo mostra que, comparada com LECO, URS esteve associada a uma significante maior taxa de eliminação total de cálculos em até 4 semanas, mas a diferença não foi significante se comparada a 3 meses. URS esteve associada a um número menor de reaplicações e necessidade de um segundo procedimento, mas associada a um número maior de procedimentos acessórios, taxas maiores de complicações e longas internações. Em resumo, ambos procedimentos LECO e URS são seguros e efetivos, e podem ser oferecidos baseados nas circunstâncias e preferências de cada paciente.

Fontes

http://www.practiceupdate.com/c/59831/2/3/?elsca1=emc_enews_daily-digest&elsca2=email&elsca3=practiceupdate_uro&elsca4=urology&elsca5=newsletter&rid=MjMwNzEwNzY2OTM5S0&lid=10332481

http://www.europeanurology.com/article/S0302-2838(17)30324-X/abstract

Autores

What are the Benefits and Harms of Ureteroscopy Compared with Shock-wave Lithotripsy in the Treatment of Upper Ureteral Stones? A Systematic Review

Tamsin Drake a , Nikolaos Grivas b,c , Saeed Dabestani d , Thomas Knoll e , Thomas Lam f,g , Steven Maclennan g , Ales Petrik h,i , Andreas Skolarikos j , Michael Straub k , Christian Tuerk l , Cathy Yuhong Yuan m, Kemal Sarica n,

* a Department of Urology, Royal Bournemouth Hospital, Bournemouth, UK;

b Department of Urology, Hatzikosta General Hospital, Ioannina, Greece;

c Department of Urology, The Netherlands Cancer Institute-Antoni van Leeuwenhoek Hospital, Amsterdam, The Netherlands;

d Department of Urology, Ska˚ne University Hospital, Malmo¨, Sweden;

e Department of Urology, Sindelfingen-Boeblingen Medical Center, University of Tu¨bingen, Sindelfingen, Germany;

f Department of Urology, Aberdeen Royal Infirmary, Aberdeen, Scotland;

g Academic Urology Unit, University of Aberdeen, Aberdeen, Scotland;

h Department of Urology, Charles University, First Faculty of Medicine, Prague, Czech Republic;

i Department of Urology, Hospital Ceske Budejovice, Czech Republic;

j Second Department of Urology, Sismanoglio Hospital, Athens Medical School, Athens, Greece;

k Department of Urology, Technical University Munich, Munich, Germany;

l Department of Urology, Hospital of the Sisters of Charity, Vienna, Austria;

m Division of Gastroenterology & Cochrane UGPD Group, Department of Medicine, Health Sciences Centre, McMaster University, Hamilton, Canada;

n Department of Urology, Dr. Lutfi Kirdar Research and Teaching Hospital, Istanbul, Turkey

Voltar